Obesidade e açúcar: a verdade por trás dos bastidores – parte 1

Por Jean Silvestre

Olá Pessoal! O assunto desse e vários outros posts que virão é um dos temas que considero de maior complexidade na nutrição: a OBESIDADE. Pode parecer uma palavra simples ou até mesmo para os desavisados, uma solução fácil: comer menos e gastar mais energia durante seu dia. Mas, será que é tão fácil assim? E se é, qual a razão de termos cada vez mais indivíduos com sobrepeso? Já se sabe que a obesidade tem uma origem multifatorial, mas nesses posts vou puxar sardinha somente para a nutrição ok?! Que convenhamos, “só” de nutrição já teríamos um livro escrito sobre tal temática.

Como algumas empresas ganham $$ “produzindo” pessoas com obesidade?

Primeiramente vamos tentar entender um pouco do processo de como a indústria (quando me refiro à indústria, falo das grandes empresas alimentícias) modulou a nossa alimentação. Mas Jean, como assim a indústria alterou nossa alimentação? Isso quem faz não são os órgãos governamentais através de pesquisas com o intuito de melhorar nossa alimentação? Sim, ou melhor, na teoria deveria ser… Mas vamos entender que não é bem assim que funcionam os intere$$es governamentais.

(Para se ter uma ideia do que estou falando, assistam um documentário chamado FED UP, para os nutricionistas de plantão: é obrigatório assistir!)

Nele vemos um pouco da manipulação indústria alimentar. Veja esses exemplos: tempos atrás, mais especificamente em meados da década de 80, éramos aterrorizados pelo consumo de gorduras, era proibido consumir gordura daqui, proibido comer gordura de lá e fomos criando os vilões (o ovo é um grande exemplo de alimento torturado nessa ditadura). A causa/motivo/razão do crescimento de sobrepeso/obesidade no Brasil era o consumo elevado de gorduras na alimentação. Dessa forma só restava uma alternativa: “cortar a gordura” da alimentação. Foi ai então que surgiram os produtos “fat free”, “50% menos calorias” dentre outros. Porém surgiu outro problema: sabor! Quando você retira a gordura do alimento, ele perde (e muito!) o sabor, torna-se menos palatável, pois uma das características da gordura é dar sabor ao alimento. Já retirou gordura de alguma preparação que precise de gordura? O sabor fica totalmente diferente! O resultado a longo prazo para as indústrias era nítido: o consumo destes alimentos ia diminuir pela rejeição da população e consequentemente o lucro também. Qual foi a alternativa para as indústrias então? Adicionar açúcar! E a partir de então fomos bombardeados por alimentos que contém pouca gordura e muito açúcar. Resultado para o bolso das indústrias? Lucro mantido! Resultado para a população? Sobrepeso/obesidade mantida!
Nos próximos posts iremos entender como as indústrias adicionam açúcar sem você saber e os alimentos que contém grandes quantidades de açúcar.

Até a próxima pessoal!

Jean Silvestre

@nutrijeansilvestre

  • Leonardo Carvalho

    Quanto mais leio sobre alimentação, mais acho interessante, obrigado pela dica do documentário, me amarro, deixo outro que vários devem conhecer por esse ser mais famoso no meio é a “Dieta do palhaço”