Pesquisa com bebida verde faz pessoas correrem mais rápido, ou é tudo enganação?

Por Yuri Motoyama

Vamos voltar a falar um pouco de deception ! Se você não sabe o que é isso leia nossos posts sobre esse tema clicando aqui.  Mas de maneira resumida é uma forma de enganação. Quando uma pessoa manipula uma informação com a finalidade de induzir algum tipo de efeito. No caso do artigo em questão, a enganação era para as pessoas correrem mais rápido.

(me desculpe se você achou que o título da postagem também foi uma enganação, rs, isso é deception!)

Em um artigo publicado na European Journal of Sport Science, pesquisadores do departamento de Educação Física, Desporto e Motricidade Humana de Madrid ofereceram para os participantes água com um corante verde para tentar enganá-los e melhorar seu desempenho. Todos os 60 participantes realizaram uma corrida em pista de 200 metros para tentar alcançar o seu melhor tempo, esse seria o teste controle (também chamado de baseline).  Após isso, eles foram divididos em 3 grupos que iriam ingerir essa bebida verde 20 minutos antes do teste. A bebida era uma substância inócua (água com corante) e a única diferença entre os grupos era que eles tinham sugestões diferentes sobre a bebida:

  • Sugestão positiva: os participantes eram informados que aquela bebida tinha efeito positivo sobre seus desempenhos físicos;
  • Sugestão parcial: os participantes eram informados que a bebida podia ter efeito positivo ou não ter efeito nenhum;
  • Sugestão neutra: a sugestão era que a bebida não iria afetar sua performance.

O resultado foi interessante, ao receber a sugestão positiva os participantes tiveram suas performances melhoradas em 4,07 % e na sugestão parcial 1,88%. Quando a sugestão foi neutra não houve diferença entre o dia da bebida com a condição controle (baseline). A análise estatística utilizada também foi interessante pois além do famoso valor P, foi calculado o tamanho de efeito que seguiu a mesma ordem na quantificação de seus efeitos: maior efeito para a sugestão positiva e menor efeito para sugestão neutra.

Enganação, pode ser uma boa estratégia para treinamento?

Ainda existem muitos fatores obscuros que explicam essas alterações fisiológicas que fazem com que as pessoas superem seus limites sob condições de engano. Alguns trabalhos mostram até alterações no metabolismo (maior atividade anaeróbia) em trabalhos com esse modelo de enganação. Sabemos como a mente, ou aspectos psicológicos, podem influenciar positivamente ou negativamente no desempenho físico. O que ainda é complicado para a ciência é descobrir os caminhos neurais, bioquímicos e cognitivos que promovem essas mudanças. O artigo também comenta que podem existir pessoas mais responsivas a serem enganadas e isso também possa influenciar nos resultados em trabalhos que envolvam deception.

O que você acha? Dê uma lida no artigo e participe na discussão!

Referencia

DE LA VEGA, Ricardo et al. Induced beliefs about a fictive energy drink influences 200-m sprint performance. European journal of sport science, v. 17, n. 8, p. 1084-1089, 2017.

STONE, Mark et al. Effects of deception on exercise performance: implications for determinants of fatigue in humans. Medicine & Science in Sports & Exercise, v. 44, n. 3, p. 534-541, 2012.