Podcast #21 – Entrevista Gilson Volpato: Analfabetismo Científico

Olá pessoas! Hoje temos um podcast mais que especial porque, hoje contamos com a ilustre presença do professor Dr. Gilson Volpato! Doutor em Ciências Biológicas (Zoologia) pelo instituto de Biociências da UNESP de Rio Claro. Autor de 9 livros sobre o método lógico de organização científica, redação científica, filosofia da ciência, entre outros.

Também contamos nesse episódio com a presença de Gilmar Esteves e a estréia do professor Paulo Eduardo (Dudu). Nesse podcast vamos conversar sobre o trabalho do professor Gilson Volpato na divulgação do método lógico e como anda a qualidade da formação acadêmica aqui no Brasil.

Links citados no programa

Twitter do professor Gilson Volpato

Site do professor Gilson Volpato.

SOS Clube Ciência.

Para acessar todas as obras do professor acesse a livraria científica pelo site www.bestwriting.com.br ou nos links abaixo para alguns de seus livros.


Código promocional para os livros do professor Gilson Volpato: podcast4x15volpato

Lembrando que esse código tem um número limitado de utilizações e caso ele não se esgote o código irá expirar em 1 de março de 2015!


Referências

CIÊNCIA: DA FILOSOFIA À PUBLICAÇÃO

Nova versão, totalmente reescrita, ampliada e reestruturada. Veja aqui o sumário da obra. Estruturado na forma de perguntas e respostas, não se limita aos esclarecimentos técnicos. Mostra as indissociáveis associações entre cada parte do fazer ciência, enfatizando o preparo teórico do cientista. 377 páginas, formato 20×24 cm / Editora Cultura Acadêmica, 6ª edição, 2013

[Compre Já!]
MÉTODO LÓGICO PARA REDAÇÃO CIENTÍFICA

Neste Método Lógico o autor descarta as “regrinhas”. Todas as decisões nas construções de um texto científico devem ser pautadas por justificativas lógicas, decorrentes do processo de fazer e comunicar ciência. Sem contrariar essa lógica, o cientista é encorajado  a inovar na redação científica. Essas orientações guiam o leitor para a  estruturação do texto científico, seja um artigo, uma tese, uma dissertação ou mesmo um TCC. A didática de exposição é muito simples e clara. Ao abrir o livro o leitor notará que, nas páginas da direita, cada conceito é resumido numa prancha no formato de desenhos e/ou esquemas. Nas páginas da esquerda, há breves explicações para o perfeito entendimento das respectivas pranchas. Ao seguir a sequência das pranchas, o leitor é orientado, passo a passo, para a estruturação do texto científico. 320 páginas / Editora Best Writing, 1ª edição, 2011

[Compre Já!]
BASES TEÓRICAS PARA REDAÇÃO CIENTÍFICA

A prática da redação científica envolve atitudes, decisões e preferências que decorrem de vários conceitos que os autores têm sobre Ciência. São equívocos nesses conceitos que levam a muitas das falhas na redação de artigos. E esses equívocos são perpetuados quando transmitidos nas orientações científicas nos diversos níveis, e até mesmo nas críticas emitidas em assessorias científicas para periódicos ou instituições de fomento. Este livro explica de forma clara e detalhada os principais conceitos cujas transgressões acarretam erros imperdoáveis na Redação Científica. Para cada conceito é dada a base teórica e suas implicações para a Redação Científica, mostrando ao leitor a conexão inexorável entre a teoria e a prática nesta área. 125 páginas / Editora Cultura Acadêmica e Editora Scripta, 1ª edição, 2007

[Compre Já!]
PÉROLAS DA REDAÇÃO CIENTÍFICA

Cuidado com as pérolas. São equívocos transmitidos quase diariamente e que tiram o pesquisador do sonho da ciência de bom nível. Aqui o autor discorre sobre 101 delas. Para cada uma, divaga sobre sua possível origem, ou apresenta os equívocos teóricos que lhes permitem desenvolver-se; depois mostra as implicações diretas que têm na prática da Redação Científica; ao final, corrige as pérolas, usando conceitos da ciência internacional como pano de fundo. Essas pérolas são, na visão do autor, alguns dos sérios problemas que atrasam a ciência nacional e que merecem ser desafiados de frente. Suas análises e correções levam à reflexão sobre conceitos importantes na redação e publicação científica. 189 páginas / Editora Cultura Acadêmica, 1ª edição, 2010

[Compre Já!]
DICAS PARA REDAÇÃO CIENTÍFICA

Leitura rápida e obrigatória para todos que desejam participar da bela discussão científica que percorre a ciência internacional. Como fazer para seu texto ser reconhecido? Como ser notado na ciência? Como vencer o preconceito científico dos países dominantes?  A proposta deste livro é dar caminhos genuínos e sólidos para esses dramas. Percorre conceitos subjacentes às três áreas do saber: Humanas, Exatas e Biológicas. Na concepção do autor, esses caminhos envolvem um profundo refletir sobre o ato de fazer ciência. Segundo ele, apenas ciência de boa qualidade pode gerar artigos de boa qualidade. É nesse sentido que este livro apresenta as bases teóricas necessárias para essa construção, seguidas de 245 dicas que apenas exemplificam a aplicação desses conceitos. As dicas percorrem todas as etapas da construção do artigo, iniciando-se com a concepção da pesquisa. Ao final, esta edição inclui ênfase especial para redação no idioma inglês.  152 páginas / Editora Cultura Acadêmica, 3ª edição, 2010

[Compre Já!]


  • Luciano Queiroz

    Olá amigos do 4×15 (mania de host de podcast, heh).

    Excelente entrevista com o professor Gilson Volpato, eu já conhecia o trabalho dele e posso dizer que, mesmo não tendo sido influenciado direto pelas obras dele, a forma que aprendi a estudar e fazer ciência se assemelha muito a forma dele ensinar. Por isso, sempre gostei de seus trabalhos e ideias.

    Já compartilhei o link da entrevista em todas as mídias sócias do Dragões de Garagem e espero que mais pessoas escutem. Concordo muito com ele no aspecto filosófico da ciência e que devemos ter isso em mente quando desenvolvemos uma pesquisa de iniciação científica, metrado, doutorado e todo o resto. Se você começa a desenvolver seu trabalho de forma errada ele ficará errado até o final e não terá contribuído para a ciência. Confesso que tenho sofrido um pouco por pensar dessa forma durante o meu mestrado, mas toda experiência serve como aprendizado.

    Fico por aqui. Yuri, fica espero que em breve te enviaremos um convite para participar do Dragões de Garagem.

    Abraços.

    • Yuri Motoyama

      Fala Luciano! Agora que recebi um comentário de um draconiano posso me considerar um podcaster de respeito!!! rs Poxa, você não sabe como eu fico feliz de receber seu feedback, pois o Dragões de Garagem é uma das minhas fontes incentivadoras para continuar com o trabalho aqui no 4×15!

      Vai ser um prazer enorme participar do seu podcast assim como também quero bolar uma pauta para trazer vocês para cá!!!! Vamos nos falando mestre!

      Agradecido pela força na divulgação e espero que sempre tenhamos força ( = noites em claro editando) para continuar com o nosso trabalhinho de formiga divulgando a ciência!
      Abração

  • Fabio Rocha de Lima

    Grande 4×15 nunca deixando a desejar nos podcast’s, e elencaria esse como um dos melhores que já ouvi.

    Muitos pontos foram discutidos, mas vou citar apenas alguns abordados por vocês.

    O fato de termos muitos “pensamentos fechados”, podemos colocar dessa forma talvez, começa na escola, considerada base de nossa sociedade. Infelizmente ainda muito se estimula o aluno apenas trabalhar com o que o professor fala, e o mesmo não pode nem se quer duvidar em pensamento do que está sendo passado, limitando assim o seu questionamento, e prejudicando que o mesmo desenvolva o seu senso crítico. Isso irá se perpetuar por toda vida desse indivíduo, caso o mesmo ingresse em uma faculdade ou universidade irá passar por um processo que pode mudar essa postura, ou manter esse mesmo comportamento.

    Outro ponto que foi destacado, é que realmente somos chutados da escola para faculdade, da faculdade para o mercado, da faculdade para algum grupo de pesquisa, e vamos levando diversos outros pontapés ao longo do caminho. Falo chutado pois não percebo uma preocupação por muitas instituições de ensino com relação a vida desse futuro profissional seja qual for a área.

    Quando vocês discutiram como seria construído um bom cientista, me lembrei de um filme infantil chamado “Está chovendo hambúrguer”…rsrs… Nesse filme existe um menino que o sonho dele é ser um pesquisador e que ganha um jaleco branco de presente de seus pais, mas o que mais chama atenção são as características que o personagem apresenta , e que muitas foram destacadas por vocês.

    Parabéns por mais um trabalho

    Abraços

    • Yuri Motoyama

      Fala meu amigo! Eu também estou tendencioso a eleger esse como um dos podcasts com conteúdo mais profundo que gravamos!

      Também sempre achei que o aluno tem que dar um grande salto quando vai subindo pela hierarquia educacional. E é um choque quando ele aterriza na graduação, na pós, etc.

      Eu não assisti esse filme! Mas fiquei curioso! Vou dar uma olhada!

      Abração e agradecido pelo comentário!