Podcast #40 – Tendências para o Mercado Fitness 2016

Olá pessoas!

Se você trabalha no mercado fitness, seja com Educação Física, Fisioterapia, Medicina, Nutrição ou se você é de outra área e está pensando em investir nesse mercado. Então, você precisa ouvir esse podcast! Vamos comentar a popular publicação do American College Sports Medicine (ACSM) onde ela realiza uma pesquisa sobre o mercado fitness no mundo todo e traz seus resultados analisados por especialistas da área. O professor Yuri Motoyama e o professor Gilmar esteves vão comentar e deixar suas opiniões sobre as 20 primeiras atividades que irão bombar nesse mercado em 2016.

Ouça e ano que vem aprenda a ganhar 100 dólares para participar da próxima pesquisa! rs

Podcast survey


Referência

THOMPSON, Walter R. WORLDWIDE SURVEY OF FITNESS TRENDS FOR 2016. ACSM’s Health & Fitness Journal, v. 19, n. 6, p. 9-18, 2015.

  • Raniel Ferreira

    Bom podcast, estava me perguntando quando vocês iam lançar o podcast dessa pesquisa esse ano. Sobre o wearable technology estar em primeiro, acho que ao chegar ao Brasil vai ser muito útil, pois irá facilitar a prescrição e o acompanhamento, já que o próprio cliente vai ter seu frequencímetro entre outros equipamentos. Só que ao mesmo tempo acho que, hipoteticamente falando, as pessoas vão querer se autotreinar mais, e talvez as empresas lancem sei lá: o relógio do Usain Bolt com as frequências e cargas de treino que ele faz, daí todo mundo vai querer fazer o treino do Bolt porque “penso logo existo, se treinar como o Bolt, vou ser como ele.” Acho que já tem isso por aqui, os métodos de treinos baseados em atletas (metodologia Gustavo Borges) e isso pode descaracterizar totalmente a individualidade do treino.

    E sim Yury, vocês são ouvidos, só falta mais comentários no site mesmo rsrs.

    • Yuri Motoyama

      Aêee Raniel!! Vamos tirar a poeira desses comentários aqui! rs
      Muito interessante esse tema que você abordou, sobre o “autotreinamento” acho que isso pode ser sim um cuidado que as pessoas deverão tomar com essas tecnologias wearable. A metodologia do GB eu já tive a oportunidade de acompanhar (em uma academia que trabalhava) e acho uma boa forma de se trabalhar com metodologias (diferente da Body System), pois ela não engessa o profissional. Apenas usas o nome do atleta mas não explora a imagem de formar atletas.

      Abraço amigo!
      (depois que choramos no ultimo cast recebemos alguns emails, rs)

  • Leonardo Marchioli

    Muito bacana o PodCast, gostei.

    Se precisarem de Personal para participar de algum podcast, conte com minha presença!!!

  • luiz

    Òtimo podcast. È bom termos uma ideia como essa vindo de uma entidade tão importante na nossa área como o ACSM. No entanto vejo que algumas tendências que estão mais fortes no Brasil não foram bem colocadas. Na minha visão, vejo a zumba lotando os salões das academias, o funcional principalmente na praia continua forte, o ciclismo em equipe na rua está em alta assim como a corrida e vejo que o treinamento de força tende a crescer mais e mais e o mercado do personal em grupo pode ser a tendência número 1 junto com o crossfit aqui no brasil. O crosfit vem crescendo muito, porém devido ao seu alto valor ele atinge apenas uma determinada classe qua está aderindo muito a sua modalidade.

    • Yuri Motoyama

      Olá Luiz! Essas modalidades que você citou realmente tem muita força aqui no Brasil. Apesar deles tentarem fazer uma coleta de dados “mundialmente” equilibrada ainda acho que acaba ficando meio tendencioso para algumas regiões. Porém, como são tendências para 2016 até o final do ano que vem muita água vai rolar. Acompanhando as tendências passadas dá para notar que muitas coisas que foram ditas nessas tendências se concretizaram. Vamos esperar para ver, mas não vamos pagar para ver! kkkkkk Abraço chefe!

  • Gabriel Pohlmann Roballo

    MUITO BOM PARABENS!

    • Yuri Motoyama

      Valeu gabriel!!