Podcast #62 – DNA

Olá pessoas!

Vamos para nossa “áudio revista”  sobre ciência aplicada ao treinamento físico! Nessa edição contamos com a presença dos professores Yuri Motoyama, Gilmar Esteves e Fábio Rocha. Como todo episódio DNA temos o primeiro bloco de discussão: onde vamos deixar o espaço para comunicação com nossos ouvintes através da leitura de mensagens; o bloco de notícias: onde vamos comentar sobre um video que circulou pela internet sobre “isolamento” de músculos no treinamento de força; e o bloco de atualidades: onde vamos comentar sobre novas publicações a respeito de treinamento com oclusão vascular e o famoso metabólito chamado Lactato.

Coloque seus fones de ouvido, feche os vidros do seu carro e fique conosco nesses minutinhos!

E-mails lidos no podcast

Mariana Jordão, Ana Andrade, Lucas Borges e Daniel Capua;

Links citados no episódio

Episódio do Dragões de Garagem sobre A Ciência da Educação Física;

Podcast 32 sobre Lactato;

Link da fanpage do encontro nacional de podcasts;

Post sobre a ação do Lactato no sistema nervoso central;

Vídeo do Fisiculturista Vince Taylor sobre o pseudo isolamento muscular

Divulgação do curso sobre treinamento com oclusão vascular do professor Fábio Rocha

14611004_1760170720901950_3856027086030772396_n

Referências

PROIA, Patrizia et al. Lactate as a Metabolite and a Regulator in the Central Nervous System. International Journal of Molecular Sciences, v. 17, n. 9, p. 1450, 2016.

SLYSZ, Joshua; STULTZ, Jack; BURR, Jamie F. The efficacy of blood flow restricted exercise: A systematic review & meta-analysis. Journal of Science and Medicine in Sport, 2015.

  • Emanoel Brito

    Caraca sério mesmo que o cara acredita que trabalhando com essas bolinhas ele vai pegar as três porções do tríceps ao mesmo tempo??? O engraçado que foi mencionado no dna sobre a oclusão venosa e até agora não ouvi falar de nenhum fisioculturista utilizando essa técnica.

    • Yuri Motoyama

      Poxa Emanoel, não é que é verdade! Também nunca ouvi nenhum fisiculturista que utiliza o Kaatsu…

      • Emanoel Brito

        pensei de ser mais utilizada, até por que os resultados que já sendo apresentados são muito bons. teve até um estudo citado que um grupo que utilizou o kaatsu em esteira inclinada teve um aumento da area da panturrilha.

    • Fabio Rocha de Lima

      Opa Emanoel. Eu também nunca ouvi falar de um fisiculturista que tenha usado o método, mas tem dois pontos importantes que devem ser pensados quando se fala nesse tipo de treinamento para esse público.

      * Em um determinado momento da periodização (pré-competitivo) de alguns fisiculturistas eles diminuem drasticamente a intensidade de treino, para não atrapalhar o desempenho durante a apresentação na competição alvo. A utilização da restrição de fluxo sanguíneo seria justificada por esse ponto de vista (já que esse tipo de treinamento utiliza em média 20-50% de 1RM). Porém, tem um outro ponto crucial nesse sentido.

      * O treinamento com restrição de fluxo, apresenta um ambiente ácido (o que muitos conhecem como “pump”) consideravelmente grande, isso pode acarretar no “inchaço” da musculatura desse indivíduo nesse período, e em grande escala podendo diminuir a pontuação dele durante a apresentação.

      Como as competições de fisiculturismo pautam-se em grande parte na “beleza corporal” do atleta, não sei até que ponto a aplicação desse método de treino traria vantagens para a periodização nesse público. Isso se for utilizada no momento pré-competitivo.

      Vejo uma aplicabilidade desse treinamento em outras competições. Isso se torna coerente quando levamos em consideração alguns aspectos do treinamento (por exemplo o que citei no começo, sobre a periodização). Tem até um estudo bem interessante nesse ponto (TAKADA, Shingo et al. Blood flow restriction exercise in sprinters and endurance runners. Med Sci Sports Exerc, v. 44, n. 3, p. 413-9, 2012.)

      Obrigado pelo comentário Emanoel.

      • Emanoel Brito

        Ohh Fabio verdade,já tive experiência em trabalhar com lutadores e eles tem que fazer isso. algumas semana antes da luta eles se preocupam mais com a perda de peso e não aumentam a intensidade do treino. mas como os resultados são tão expressivos, imaginei que utilizassem meses antes e depois fossem parando com método.

  • misterjeny

    já treinei com essas “powerballs” , e posso dizer que realmente cumprem o enunciado , lembrando que na biomecânica da musculação não existe esse negocio de isolar músculo, e sim dar maior enfase ao músculo desejado.
    essa técnica lembra muito o uso de cordas no pulley mas a posição da mão (dedos) faz uma grande diferença.
    como exercícios físicos não são uma ciência exata, cada corpo reage diferente mesmo com estímulos semelhantes!
    grande abraço a equipe, parabéns pelo conteúdo.

    • Yuri Motoyama

      Legal MisterJeny!! Fiquei pensando que seria bom alguém que ouvisse o podcast e tivesse experimentado esse aparelho. Apensar de nunca ter visto um estudo sobre, acredito que a corda para o triceps possa ter um efeito biomecânico desejado sim, na minha cabeça isso faz sentido. Agora a utilização dos dedos das mãos não vejo como isso poderia solicitar mais ou menos regiões do tríceps ainda considerando que ao passar pela articulação do cotovelo temos a junção de todos as cabeças em um único tendão. Mas quem sabe se isso pegar, não surjam trabalhos com eletromiografia que possam matar essa questão. Valeu pelo comentário chefe!!! Abração